Buscar

Nas empresas, invista em gentileza


Apesar do estímulo a padrões rígidos e hipercompetitivos, o ambiente empresarial tem demostrado não sustentar mais espaços para relações de rivalidade, disputa e concorrência interna.


Enquanto algumas organizações entendem a importância na criação de equipes unidas, integradas, heterogêneas e colaborativas, outras insistem no fortalecimento de vínculos competitivos, individualistas e ególatras.


O fato é que as relações humanas estão cada vez mais necessitadas de aproximação e ‘aconchego’, seja com a intenção de obter aumento de produtividade, ou para o bem-estar físico/emocional dos seus colaboradores. ambientes saudáveis transformam a realidade do ecossistema corporativo.


Headhunters apontam que gentileza e boas relações sociais costumam abrir portas, oportunizar o trânsito entre empresas e facilitar a possibilidade de ascensão de carreira. Ganha a organização que estimula a criação de ambientes harmônicos e ganha o profissional que se diferencia perante os seus pares.


Acontece que, apesar de necessária e valorizada, a gentileza é diversas vezes vista como fraqueza e submissão. Profissionais gentis aparentam, em um primeiro momento, subserviência e fragilidade, principalmente em ambientes acostumados a posturas vaidosas e impositivas.


Para driblar essa percepção, utilizar linguagem assertiva, de forma amistosa, pode equilibrar o cenário e promover a construção de uma imagem mais respaldada, com respeito, proximidade, profissionalismo e reputação.


ser gentil jamais será fraqueza, mas sim uma potência revolucionária no mercado de trabalho.


na dúvida, seja gentil.


por - rodrigo almeida